Ir direto para menu de acessibilidade.

ConectaIF - Faltam

Contagem Regressiva
Página inicial > Conecta IF 2017 > Notícias Gerais > Conecta EaD > EaD no Ensino Superior é tema de palestra
Início do conteúdo da página
Conecta EaD

EaD no Ensino Superior é tema de palestra

  • Escrito por Déborah Queiroz da Silva
  • Publicado: Quarta, 20 de Setembro de 2017, 14h57
  • Última atualização em Quarta, 20 de Setembro de 2017, 18h09
  • Acessos: 487

Nesta quarta-feira, 20 de setembro, mais uma vez os cenários da EaD em tempos de reforma educacional foi tema das palestras do V Fórum de Educação a Distância, que acontece dentro da programação do ConectaIF 2017. 

Na palestra Cenários da EaD na Educação Superior, a professora da Universidade de Brasília (UnB) Nara Pimentel, fez críticas à falta de inovação do ensino superior que oferece sempre os mesmos cursos. "O ensino superior precisa de  uma reeducação na aprendizagem. Trabalhar na colaboração. É preciso diversificar, integrar as formações para uma educação aberta e flexível". 

A palestrante falou sobre os dados que mostram a evasão crescente da educação a distância. "Cada diploma é comemorado porque sabemos das dificuldades daquele aluno em se manter no curso. A gente ainda não tá convencido da qualidade da educação a distância. Mas por quê? Se o professor é o mesmo, a disciplina é a mesma, o conteúdo é o mesmo. É preciso uma mudança de mentalidade", constatou. 

Nara Pimentel também falou de algumas mudanças na lei que regulamenta o ensino a distância no país e falou das vantagens que essas transformações podem trazer para o atual modelo de EaD, como as parcerias entre as instituições, a mudança do foco de polos presenciais como existem atualmente, e o fim da obrigatoriedade de uma biblioteca física, que, de acordo com a opinião da palestrante, tem se tornado obsoleta com o avanço da tecnologia". 

Durante a palestra, Nara também apresentou dados da educação a distância desde 2012, que mostram o declínio de investimento de políticas públicas nesta modalidade de ensino. "Esses dados são resultados de uma política de descontinuidade que vem acontecendo com a educação a distância, no uso das tecnologias da educação e comunicação".  

Ao final, a professora da UnB também deu algumas recomendações sobre o que é preciso para mudar este quadro da educação a distância no país. "É muito importante estruturar pedagogicamente, fazer pesquisas, implementar projetos e olhar para o aluno. É preciso uma mudança nesse modelo de EaD. A tecnologia está aí para nos ajudar e colaborar com o processo educacional", concluiu. 

Pela manhã, também no auditório Alvorada do Centro de Convenções Ulysses Guimarães, aconteceu a palestra "A EaD na educação básica: perspectivas para o ensino médio", ministrada pelo professor  da UnB Lúcio Teles, como parte da programação do V Fórum de Educação a Distância/Conecta EaD. 

 

Fim do conteúdo da página